sexta-feira, 24 de junho de 2011

IELB - 107 ANOS


PARABÉNS IELB – 107 ANOS!


“Cristo para todos: Ontem, Hoje e Sempre”. Este foi o lema da IELB na virada do milênio. Esse lema tem como referência bíblica as palavras escritas em Hebreus 13.8, onde se lê: “Jesus Cristo, ontem e hoje, é o mesmo e o será para sempre”. A IELB é uma Igreja Cristocêntrica. Isto poderá não soar muito bem para alguns ouvidos acostumados a ouvir um “outro evangelho” (Gl 1.6), presente no diálogo inter-religioso, onde se fala em teocentrismo e admite-se que, além de Cristo, há outros caminhos que levam para a Vida Eterna. Nossa IELB, centenária, pela graça e misericórdia de Deus, continua reafirmando, com a Palavra inspirada do nosso Deus, tão bem definida nas Confissões da Igreja, que Jesus é o único caminho para o reino glorioso que o Pai está preparando para todos os que permanecerem fiéis.
Como Pastor e membro da IELB tenho por costume dizer que sou grato a Deus por três motivos principais: Primeiro, porque eu, pecador por nascimento e por natureza, fui contemplado pela maravilhosa graça de Deus e desde o dia do meu batismo fui incluído na família cristã; segundo, pelos pais e pela família cristã na qual Deus me fez nascer; e terceiro, pela minha igreja, onde tenho a Palavra de Deus corretamente definida e ensinada; e os santos sacramentos corretamente administrados. Assim sendo tenho, e acredito que todos os demais membros da IELB têm, motivos para agradecer a Deus e dizer: Parabéns IELB, pelos 107 anos! .
Estou ciente de que o Reino de Deus é muito maior que a IELB. Acredito e louvo a Deus porque há milhares de irmãos em Cristo em outras denominações cristãs. Por outro lado, acredito que o testemunho da IELB no Brasil e no mundo é muito mais impactante do que aquilo que refletem os números das nossas estatísticas. É de vital importância que o Reino de Deus cresça, através do testemunho dos fiéis da IELB e dos demais cristãos de outras denominações. O que nunca podemos perder de vista é a missão que o nosso Salvador Jesus nos confiou: “Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda a criatura. Quem crer e for batizado será salvo; quem, porém, não crer será condenado”. (Marcos 16.15,16).
E se um dia a nossa IELB migrar para “outro evangelho”? Bem, oramos, trabalhamos e pedimos a Deus para que isto nunca aconteça. Mas, como um Sínodo é governado por pessoas, isto, infelizmente, poderia acontecer. Neste caso, o que faríamos? Penso que faríamos o mesmo que fizeram os nossos pais, avós e bisavós, no século passado: procuraríamos uma igreja que é fiel às Sagradas Escrituras e às Confissões da Igreja.
Concluindo, fazemos esta oração: Eterno Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, concede-nos a tua graça, para que estudemos as Sagradas Escrituras com atenção e diligência, para que, pela ação do Espírito Santo, permaneçamos fiéis a Cristo, nosso Salvador, e que por ele sejamos salvos. Amém.

Rev. Arnildo Schneider
1º Vice-Presidente da IELB

quarta-feira, 22 de junho de 2011

FESTAS JUNINAS

Festa pagã

As festas de São João pouco ou nada lembram do João Batista. No lugar da fogueira, das comidas típicas e do folclore popular, é preciso então ir ao deserto e ouvir o que este profeta tem a nos dizer. Se estivesse hoje aqui, não proibiria as nossas festas juninas, mas nos faria provar outro quentão. Dizem que, por ser de origem pagã, tal festejo deveria ser evitado por cristãos. Se fosse o caso, deveríamos evitar a nós mesmos, o próprio corpo e alma, já que todos são concebidos e nascem pagãos (Salmo 51.5). Aliás, ao ser criticado por viver no meio de gente de má fama, Jesus deu um recado pontual: “João Batista jejua e não bebe vinho, e todos dizem: está endemoninhado. O Filho do Homem (Jesus) come e bebe vinho, e todos dizem: Vejam! Este homem é comilão e beberrão” (Mateus 11.18). Hoje o Salvador diria: Se ficar o bicho pega, se correr o bicho come.

Neste sentido, João Batista é uma fogueira ardente no caminho de qualquer um, pois todos são maus, corruptos, pagãos. As brasas que ele deixa pelo chão não permitem andar descalço. Profetizado no Antigo Testamento como aquele que vem preparar o caminho para o Senhor passar, sua mensagem é atualíssima: “Arrependam-se dos seus pecados porque o Reino do Céu está perto” (Mateus 3.2). João é radical. Ele abre a ferida e revela a podridão. “Ninhada de cobras venenosas! Quem disse que vocês escaparão do terrível castigo que Deus vai mandar?” Fariseus e religiosos de aparência precisaram ouvir o que todos devem ouvir: “Façam coisas que mostrem que vocês se arrependeram dos seus pecados” (3.8).

Mais tarde João é preso e decapitado. É perseguido como qualquer denunciante nesta sociedade onde reina o pecado. Mas deixa o caminho aberto para Jesus, a “cabeça da igreja”.  Sua mensagem permanece viva porque é a Lei de Deus abrindo espaço para o Evangelho do perdão. Por isto, quando chega Jesus, João precisa morrer. Ou então, a festa continuará pagã.

Marcos Schmidt - pastor luterano   

Comunidade São Paulo, Novo Hamburgo, RS

CLIQUE E VEJA AS NOVIDADES DA SBB!